Blog

Evite multas por descumprimento das normas regulamentadoras de segurança do trabalho em altura

27/04/2020
Toda atividade de trabalho realizada a 2 metros (acima ou abaixo) do solo, que ofereça risco de queda é considerada trabalho em altura.
 
É indispensável seguir os cuidados especificados na NR 35 na realização do trabalho em altura. Equipamentos de segurança de qualidade são capazes não só de salvar vidas, mas também de manter a saúde física e psicológica dos trabalhadores.
 
Confira algumas dicas para garantir a segurança dos funcionários e evitar multas para a empresa:
 
- Planejar, organizar e implementar medidas de segurança para os colaboradores;
- Investir sempre em prevenção de acidentes;
- Seguir as orientações da NR 35;
- Acompanhar as atualizações nas legislações referentes à acidente de trabalho (principalmente em trabalho em altura).
 
O trabalho em altura é tão arriscado que requer o uso de equipamentos de proteção individuais (EPI) especiais para quem for realizá-lo. Muitos desses acessórios de segurança também são usados por quem pratica esportes radicais como escalada e rapel.
 
Conheça os principais EPIs para trabalho em altura:
 
Capacete;
Mosquetão de aço;
Cinto paraquedista;
Anel de Fita;
Acessório para ancoragem;
Ascensor de Punho;
Chapeleta;
Cordas;
Magnésio.
 
De acordo com a Norma Reguladora 35, a responsabilidade com a segurança nas atividades que envolvem trabalho em altura é obrigação tanto dos empregados quanto de empresários.
 
Sendo assim, existem dicas fundamentais para você estar seguindo:
- Implementar todas as medidas de proteção da NR 35;
- Adotar medidas de segurança;
- Estudar sempre novas possibilidades de medidas de segurança que podem ser aplicadas;
- Trabalho supervisionado pelo responsável em Segurança do Trabalho;
- Fazer análise de risco.
 
Caso todas essas obrigações não sejam cumpridas, a empresa poderá sofrer as seguintes penalidades.
 
- Auto de infração: quando a fiscalização flagrar o descumprimento das normas reguladoras do trabalho em altura;
- Interdição: quando a fiscalização flagrar risco de acidentes (seja iminente ou grave);
- Multa: pode variar entre R$6.078,09 e R$ 402,23 por infração. O valor será determinado pelo fiscal levando em conta o porte a empresa e a gravidade do ato de infração.